A DISSIMULAÇÃO É UM DEVER QUANDO A SINCERIDADE É UM PERIGO: O SUICÍDIO COMO BUSCA DO ALÍVIO

Milena Garcia Cabral, Ilena Rafaela de Britto Oliveira

Resumo


O presente artigo apresenta um panorama perante a realidade de um individuo suicida dentro de um contexto hospitalar, e as repercussões para o sujeito, sua família, e para a equipe que o atende. Observa-se que essa realidade é carregada de sofrimento e os profissionais de saúde, de um modo geral, possuem uma inabilidade em lidar com o desejo de morrer do outro, já que são formados para lutar contra a morte.  E, diante disso, muitas vezes, proporcionam um cuidado estereotipado, no qual não se leva em consideração a história de vida do sujeito. O levantamento bibliográfico, realizado neste trabalho, através da identificação e leitura de autores de referência na área, permitiu perceber que apesar dos esforços e avanços já realizados pela saúde pública, em relação à prevenção do comportamento suicida, ainda são lentos mediante o grande índice de tentativas de suicídio no Brasil, representando um sério desafio à saúde pública, incluindo a necessidade de construção de políticas públicas de atenção ao suicídio.


Palavras-chave


Suicídio. Crise suicida. Comportamento suicida. Dinâmica familiar.

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, C. N. et al. Síndromes psiquiátricas: diagnóstico e entrevista para profissionais de saúde mental. Porto Alegre: Artmed, 2006.

BAPTISTA, M.N. Suicídio e Depressão: atualizações. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004.

BARBOSA, V. Estudo descritivo do suicídio no Município de São Paulo (Brasil). Revista de Saúde Pública. São Paulo, v. 8, n. 1, p. 1-14, 1974. Disponível em: . Acesso em: 26 out. 2016.

BECK, A. T. et al. Classification of suicidal behaviors. Arch. Gen. Psychiatry. v. 33, n. 7, p. 835-837, 1976.

BECK, R. W.; Morris, J.; Lester, D. Suicide notes and risk of future suicide. JAMA: Journal of the American Medical Association. v. 228, n. 4, p. 495-496, 1974.

BERNARDES, Sara Santos; TURINI, Conceição Aparecida; MATSUO, Tiemi. Perfil das tentativas de suicídio por sobredose intencional de medicamentos atendidas por um Centro de Controle de Intoxicações do Paraná, Brasil. Cad. Saúde Pública. Rio de Janeiro, v. 26, n. 7, p. 1367-1372, 2010. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/csp/v26n7/15.pdf >. Acesso em: 26 out. 2016.

BOTEGA, N. J. et al. Prevenção do comportamento suicida. PSICO. Porto Alegre, v. 37, n. 3, p. 213-220, 2006. Disponível em: . Acesso em: 24 out. 2016.

BRASIL. Aspectos psicodinâmicos e relacionais presentes no atendimento aos sobreviventes do suicídio. Brasília: Ministério da Saúde, 2006.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Análise de Situação em Saúde. Saúde Brasil 2012: uma análise da situação de saúde e dos 40 anos do Programa Nacional de Imunizações / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Análise de Situação em Saúde. – Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2013.

CASSORLA, R. M. S. Comportamentos suicidas na infância e na adolescência. Campinas: Papirus, 1991.

______. Do suicídio: estudos brasileiros. Campinas: Papirus, 1998.

______. Suicídio e autodestruição humana. Porto Alegre: Artmed, 2004.

COSTA, I.; SILVA, M. A rede social na intervenção em crise nas tentativas de suicídio: elos imprescindíveis da atenção. Revista Tempus Actas Saúde Coletiva. v. 4, n. 1, p. 19-29,2010. Disponível em: . Acesso em: 18

set. 2016.

D’OLIVEIRA, Carlos Felipe. Estratégia nacional de prevenção do suicídio: Suas diretrizes. Set, 2014. Disponível em: . Acesso em: 05 nov. 2015.

DURKHEIM, E. O suicídio. São Paulo: Abril Cultural, 1983.

FENSTERSEIFER, Liza; WERLANG, Blanca. Comportamentos autodestrutivos: subprodutos da pós-modernidade? Psicol. Argum. Curitiba, v. 24, n. 47, p. 35-44, 2006. Disponível em: . Acesso em: 25 set. 2016.

FICHER, Ana Maria Fortaleza Teixeira; VANSAN, Gerson Antônio. Tentativas de suicídio em jovens: aspectos epidemiológicos dos casos atendidos no setor de urgências psiquiátricas de um hospital geral universitário entre 1988 e 2004. Estudos de Psicologia. Campinas, v. 25, n. 3, p. 361-374, jul/set. 2008. ISSN 0103-166X. Disponível em: . Acesso em: 14 set. 2016.

FOUCAULT, M. História da Loucura: na idade clássica. São Paulo: Perspectiva, 2007.

GUIMARÃES, Nina Vasconcelos. Morte, renascimento e honra. Itabuna – Bahia: Mondrongo, 2016.

GUTIERREZ, Beatriz. Assistência hospitalar na tentativa de suicídio. Psicol. USP. São Paulo, v. 25, n. 3, p. 262-269, 2014. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2016.

HESKETH, Jose Luiz; CASTRO, Archimedes. Fatores correlacionados com a tentativa de suicídio. Rev. Saúde pública, São Paulo, v. 12, p. 138-146, 1978. Disponível em: . Acesso em 20 fev. 2017.

KOVÁCS, M. J. Morte e desenvolvimento humano. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1992.

______. Revisão crítica sobre conflitos éticos envolvidos na situação de suicídio. Psicologia: Teoria e Prática. São Paulo, v. 15, n. 3, p. 69-82, 2013. ISSN 1980-6906. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2016.

KRÜGER, Liara Lopes; WERLANG, Blanca Susana Guerara. A dinâmica familiar no contexto da crise suicida. Psico-USF. Porto Alegre, v.15, n. 1, p. 59-70, 2010. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2016.

LOUREIRO, Rodrigo. Um possível olhar do comportamento suicida pelos profissionais da saúde. Scientia Medica. Porto Alegre, v. 16, n. 02, p. 64-67, 2006. Disponível em: . Acesso em: 27 fev. 2017.

MENNINGER, K. Eros e Thanatos. O homem contra si próprio. São Paulo: Ibrasa, 1965.

MEYER, Sonia Beatriz. Auto-agressão: Estudo descritivo de relações funcionais. Monografia (Pós-graduação) – Departamento de Psicologia Experimental, Universidade de São Paulo, 1987.

OLIVEIRA, Abílio, et al. Arriscar morrer para sobreviver: Olhar sobre o suicídio adolescente. Análise Psicológica, Lisboa, v. 19, n. 4, p. 509-521, 2001. Disponível em: . Acesso em: 12 jun. 2016.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE - OMS. Classificação estatística internacional de doenças e problemas relacionados à saúde. 10º Revisão. Volume 1. São Paulo: Centro Colaborador da OMS para a Classificação de Doenças em Português, 1995. Disponível em: . Acesso em: 17 Nov. 2016.

PARENTE, Beatriz. O julgamento clínico do risco de suicídio. Brasília, 2012.

PESSINI, L. Bioética: um grito por dignidade de viver. São Paulo: Paulinas, 2006.

RAMOS, Edith. Anatomia do suicídio. Arquivo Brasileiro de Psicologia Aplicada. Rio de Janeiro, v. 26, n. 2, p. 79-98, abr./jun. 1974. Disponível em: . Acesso em: 19 jun. 2016.

RAMOS, Isadora; FALCÃO, Eliane. Suicídio: Um tema pouco conhecido na formação médica. Revista Brasileira de Educação Médica. v. 35, n. 4, p. 507-516, 2011. Disponível em: . Acesso em: 09 Jul. 2016.

RIBEIRO, Luciane; SANTOS, Ana Vitória. Suicídio: Um desafio à saúde pública. Omnia Saúde. v. 6, n. 2, p. 29-40, 2009. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2016.

SCHRAMM, F. R. A questão da definição da morte na eutanásia e no suicídio assistido. Mundo Saúde. v. 26, n. 01, p. 178-183, 2002. Disponível em: Acesso em: 27 fev. 2017.

SILVA, Karina; ALVES, Mariany; COUTO, Daniela. Suicídio: Uma escolha existencial frente ao desespero humano. Pretextos – Revista de graduação em Psicologia da PUC Minas. v. 02, n. 01, 2016. Disponível em: Acesso em: 26 fev. 2017.

SILVA, Susana; POLUBRIAGINOF, Claudia. Suicídio e seu impacto no contexto familiar. Rev Enferm UNISA. v. 10, n. 1, p. 78-82, 2009. Disponível em: Acesso em: 01 jul. 2016.

SOLOMON, A. O demônio do meio dia. Uma anatomia da depressão. Rio de Janeiro: Objetiva, 2002.

SOUZA, Nei; RASIA, José. Modelo de reação familiar ao suicídio. Família, Saúde e Desenvolvimento, 2006.

SPIES, Pedro; COSTA, Crístofer. Suicído: A percepção familiar sobre aquele que deu fim à própria vida. Rev. Psicologia em Foco. Porto Alegre, v. 6, n. 8, p. 78-95, 2014. Disponível em: . Acesso em: 05 out. 2016.

VANSAN, G. A. Aspectos epidemiológicos comparativos entre tentativas de suicídio e suicídios no Município de Ribeirão Preto. Revista Brasileira de Psiquiatria. v. 48, n. 5, p. 209-215, 1999. Disponível em: . Acesso em: 13 jan. 2017.

WORLD HEALTH ORGANIZATION – WHO. The World Health Report 2003: Shaping the future. Geneve, 2003, p. 140.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1677-1591 (versão impressa) e ISSN 1677-5716 (versão on-line).